Páginas

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Não sou tudo que você sempre sonhou



Decidi ser honesto comigo mesmo, porém, para isso, preciso ser honesto com vocês também. Primeiro, vou fazer minha cama, depois, de cima dela, vou cuspir algumas verdades em quem se prestar a ler isto aqui. Preciso disto, não consigo mais engolir tanta besteira. Já são visíveis em mim alguns fios de cabelos brancos, espinhas, rugas e outros sinais de que meu corpo não aguenta mais se calar.

Confesso que quando não menti, omiti. Quando não magoei, enganei. E não só aos outros. Minha ficha de delitos é maior do que parece. Fiz chorar quem mais amo e jurei não me repetir. Entretanto, algumas promessas estão carregadas de uma hipocrisia tão desgastada que me faz querer dar um fim a tudo isso.

É preferível que se encha o estômago com álcool, está dentro da lei. O certo é abrir mão de quem somos em nome de um bem maior. Aparência é tudo. Cale-se ou enfrente as consequências. Não se vive de amor. Reticências.

Quando foi que resolvemos adotar um discurso tão covarde? Por que não buscamos a verdade e o conhecimento por conta própria? Pra que dividir o mundo em dois lados? Esquerda e direita. Livros e internet. Café e chá. Violência e paz. Somos tanta coisa diferente contida em apenas um ser. Nós não admitimos. Desejamos, pensamos, sussurramos. Não admitimos.

Do que adianta pregar o amor e apoiar quem dissemina o ódio e a discriminação? Você beija a sua esposa, ele beija o marido. Você quer uma empregada, ela quer liberdade. Você quer mais dinheiro, ela quer o fim da miséria. Você tem seus vícios, eles têm os deles. Pare de se projetar nas outras pessoas. Somos todos diferentes e diferente não significa pior. Aprenda, pesquise, ouça, questione, respeite. Expresse sua opinião sem agredir. Se não, esse ciclo vicioso nunca terá fim.

Dou minha cara a tapa para tentar tocar meus leitores e sei que posso decepcionar ou magoar vocês. Mas não vou mais esconder minhas feridas como sempre fiz. Nunca quis incomodar, nem atrapalhar. Eu omiti minhas vontades. Agora, escolhi correr e vou pisar em seus pés. Se tudo der certo e vocês abrirem os olhos, entenderão o porquê de todas essas palavras, o porquê das minhas atitudes. Não tentem me rotular após tudo isso. Nada pode me definir. Sou tudo o que eu quiser e não tenho mais medo de dizer que não sou tudo que você sempre sonhou.

Um comentário:

  1. Você continua cada vez melhor. Parabéns. Ass: O ladrão de rodas gigantes

    ResponderExcluir