Páginas

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Pensei ter te esquecido

Eu já deveria estar dormindo, mas o passado bateu na minha porta, e sem hesitar deixei ele entrar. Para minha surpresa eras tu, com a mesma cara de sono, voz rouca e charme irresistível. Começou a tocar aquela música que cantavas pra mim sorrindo, com olhar de paixão. Como se teu coração acelerasse por mim no mesmo ritmo do meu, como se tu me enxergasse melhor do que eu mesma. Lembrei de como eramos bons juntos, sempre nos divertíamos, nos entretínhamos, até nos momentos mais tediosos. Acreditei que seria apenas uma visita de boas lembranças, que não doeria, mas doeu. Doeu porque senti tua falta. E talvez ainda vá doer, afinal nosso fim foi meio assim, sem fim.

Sabe, foi um privilégio te ter ao meu lado, ter vivido tantos momentos felizes. ter essa história linda pra contar, apesar dos buracos pelo caminho. Mas eu te peço, não aparece de novo não. Me deixa aqui quietinha no meu canto. Já está difícil lidar com a loucura qual minha vida se tornou depois de ti, com minha mania de querer fazer um milhão de coisas ao mesmo tempo, com minha mente barulhenta, com os devaneios e com as tantas saudade que carrego. Se eu tiver que lidar com mais essa saudade, ah, meu bem, não sei se aguento. Não sei se seguro essa barra. Acho que vai ficar pesado pro meu frágil emocional.

Logo agora que segui em frente, deixei pra trás esse dolorido te querer. Me desarmei da proteção da qual dependia. Me acostumei a voltar pra casa sozinha. E confesso que até estou me deixando levar por novas paixões. Apesar de ainda não ter me deparado com nenhuma tão forte quanto foi a nossa. Logo agora que consegui respirar sem sentir uma pontada no peito, dormir sem sonhar com teu beijos e esfriar meu coração que andava pegando fogo. Logo agora, tu aparece, e sem rodeios, eu admito, ainda me balanças. Mas por favor, não aparece de novo não. Não vem com essa conversa de que sente minha falta, tu sabe que as chances de darmos certo são nulas. Tu sabe que não vai aguentar minha intensidade de novo e que dessa vez eu iria mais fundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário