Páginas

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

O babaca

Provavelmente um desses já passou pela tua vida. Talvez tu estejas se envolvendo com um no momento. E se por acaso nunca cruzaste com algum, segura o coração, amiga, ele vai aparecer. Eles são como pragas que se multiplicam e se alastram pelo mundo, tem aos montes por ai, e é facinho reconhecê-los. O difícil é resistir , quando percebemos já estamos nos debatendo feito peixe dentro da sua rede. Irás conhecê-lo, se encantar logo nos primeiros encontros. Então prometerás a ti mesma, não vou me apegar, esse cara vai me trazer dor de cabeça. Mas ele conhece todos os truques, é romântico, tem frases prontas infalíveis e, claro, o toque de ilusão. Vocês gostam das mesmas bebidas, séries e músicas. E a química, a conexão, é tão forte que não sentiras medo, te jogarás nos braços dele.

Até que: ele começa a ignorar tuas mensagens, demora pra responder, finge que esqueceu qual tua banda preferida, teu curso, tua rua, tudo. Sabe como é, hoje vou ficar em casa, estou cansado, tenho trabalhado tanto, desculpa se esqueci, sou meio desligado, combinei com os amigos que seria uma noite só de homens, é que é tão longe, a bateria acabou, não tinha te visto. Esse ano quero ficar solteiro, ainda estou sofrendo por um relacionamento antigo, não quero te magoar. Ele começa a falar de mulheres na tua frente, dos antigos relacionamentos e de como achou aquela loira ali bonita. Ele faz questão de te lembrar que é solteiro, inclusive na frente da mãe, mesmo sentado ao teu lado. As conversas, antes cotidianas, e puxadas por ele, nunca mais acontecem. E é ai que vais começar a te perguntar, o que fiz de errado? Ainda não fizeste nada, então corre enquanto há tempo.

Realmente. Ele sumiu. Não deu mais notícias, nem mesmo aquelas desculpas esfarrapadas. Vais te afastar, ir atrás, de jeito nenhum! O tempo passa. Novas noitadas, novos amigos, baladas, e sim, outros caras. Vais esquecer, desapegar, até mesmo encontrar-lo em algum lugar sem sentir um pinguinho se quer de saudade. E então, um dia estarás num bar se divertindo, rindo das piadas de um cara que acabou de conhecer, e teu celular vibrará. Ele reaparece, como se nada tivesse acontecido, como se não tivessem se passado meses desde que ele simplesmente sumiu. Mas tu, recuperada da tragédia, resolverá sair com ele. Ah, por que não? Agora sim farás algo errado. Dar uma nova chance para esse tipo de cara é assinar um atestado de óbito para sua vida emocional.

Vocês sairão algumas vezes, parece que dessa vez vai dar tudo certo. Está tudo maravilhoso, na paz. De novo, ele começa te tratando com todo o carinho e interesse. Na próxima semana, conversa sem graça. Na outra, uma desculpa. Na seguinte, um bolo. Gosto de ti, até resolvi tentar de novo. Eis que o ciclo vicioso se repete, e assim vai ser, incansavelmente. Não só contigo, acredite, até com aquela garota que ele pegou uns dias depois de fugir de ti. Pode ser, inclusive, que qualquer hora, ele reapareça. Com a mesma cara de pau charmosa, como se tivesse o direito de vir te bagunçar, como se jamais tivesse feito qualquer coisa que te magoasse. Tu é uma guria forte, inteligente, só quer curtir comigo, assim como eu, contigo. Não. Fica o aviso, minha amiga: se te alimentares de vazio humano, dormirás com fome.


Nenhum comentário:

Postar um comentário