Páginas

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Podemos fazer tudo de novo?

Senti suas mãos na minha cintura, com encaixe perfeito e firme, eu sorri entendendo a mensagem que esse gesto transmitia .Ali, naquele instante, nos tornamos "nós". Com o coração abarrotado de decepções, hesitei, mas seu jeito tranquilo e sorriso largo me fizeram esquecer o mundo e desejar seu beijo. Interrompi sua fala, encontrando seus lábios com ferocidade. Não sei quando ou onde nos apaixonamos, mas o envolvimento era claro e intenso. Talvez foi naquela noite em que bebemos cerveja e conversamos tanto que acordei sem voz. Ou, simplesmente, em todos os momentos em que nossos olhares se cruzaram. O tempo que passávamos juntos sempre parecia insuficiente e só de pensar em lhe ver, surgia um suspiro longo e leve.

Ainda não terminei aquele filme que vimos só pela metade quando o calor da tarde de verão nos chamou, porque sem ti ao meu lado, o filme perdeu todo o sentido. Ainda não excluí tuas músicas do meu computador, nem nossas fotos do meu celular. Ainda guardo tua carta, as letras distorcidas me fazem rir e sorrir. Tua presença, nem que seja ilusória, cessa minhas angústias. E só de pensar em te apagar, me desespero. Beber vinho nunca vai ser tão divertido como foi contigo. Nem os docem serão tão doces. Nem uma cama, tão bem aproveitada. Sabe, achei aquele chiclete de cereja, mas não quis comprar, talvez por trazer muitas lembranças, talvez por medo de não suprir minhas expectativas, não ser tão bom quanto parecia naquele momento de alegria. Nenhuma outra barba me arrepiou ao roçar em meu rosto. Nenhuma outra cara de sono me deixou apaixonada.

Já coloquei as cervejas pra gelar. Montei a playlist. Baixei aquele aplicativo no celular. E dessa vez, se quiser, pode ficar. Não vou te expulsar, não vou diminuir teu valor, nem procurar em outras pessoas os detalhes que faltam em ti. Atravessa o tempo e o espaço, vem me ver, vem me desculpar, vem pôr novamente tuas mão na minha cintura, deixa novamente eu te surpreender com um beijo. Deixa eu te amar, mas dessa vez, da forma certa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário