Páginas

domingo, 13 de julho de 2014

A mágica da escrita.

Todo começa e termina fora do nosso controle. Temos, apenas, o poder do planejamento, superficial e estressante. Imaginamos cenas, com falas e movimentos, organizamos os afazeres em agendas e procuramos as melhores maneiras para que tudo de certo. Isso nos leva a dois perigosos elementos: a expectativa e a decepção. Um te arrastando para o outro. Esperar que algo aconteça, sonhar, idealizar, pode nos ajudar a alcançar o desejado, mas também pode nos afogar. A decepção nos corrói. Minha saída de fuga dessa realidade é a escrita, aqui, posso imaginar o que eu quiser, posso até mesmo moldar minha própria mente. Escrevo e sinto que nesse momento tenho o controle de algo, poder. Uso as palavras para colocar meus pensamentos em ordem e entende-los, uso-as para expressar a maneira que me sinto diante do mundo. Estar no comando de algo, como um simples texto, me traz um sentimento de auto-controle e paz. Como se nada pudesse ou fosse realmente dar errado. Essa ilusão pode ser fatal no dia-a-dia, mas aqui, é fascinante. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário